17 de out de 2009

Retorno.

Depois de seis meses sem atualizar eu decidi retornar com os posts diários do blog.

Muitos fatos ocorreram durante esses meses.
Fundamos a GUILDA, empresa de design e ilustração no Rio de Janeiro.
Por motivos de força maior tive que trancar por mais um período a faculdade, do contrário não teria tempo para me dedicar a GUILDA e nem a outras atividades.

O retorno das minhas atividades no blog se dá ao fato do falecimento de minha irmão, Fernada Alves Coelho, infelizmente ela faleceu devido ao tratamento de um linfoma.

O fato da partida dela me fez questionar muitos pensamentos meus, como kardescista sei que a verdadeira vida nos aguarda em outro mundo.
Mesmo com toda informação e fé é um pouco difícil conviver com a saudade que a partida dela nos proporcionará, não há tempo que cure tal saudade.

Poucos são os que olham esse blog, creio que meus pensamentos não atingem muitas pessoas porém é meu dever continuar a expô-los.

Ela partiu para uma nova vida em 28 de setembro de 2009, dez dias após completar 21 anos.
Tenho certeza que ela artiu com muitos sonhos, sonhos esses que sempre tinham como finalidade ser prestativa e ajudar o próximo.

Viveu uma vida plena, repleta de alegrias e momentos felizes.
Viveu um grande amor, na figura de meu cunhado Wagner, teve sempre em mente o planejamento de uma vida a dois com ele.
Viveu os benefícios do serviço para o próximo, no próprio INCA, sendo sempre reconhecida como uma excelente profissional em tudo o que fazia.
Viveu a conquista do sonho de passar em um vestibular com uma nota fantástica.

Minha irmã conquistou e viveu tudo o que sempre quis e sonhou, e agora assumo suas missões pessoais.
Antes o desejo de fundar a ALIANÇA, uma empresa social que tem como bases a arrecadação de recursos para reaplica los em benefício e prol do próximo, era apenas um plano, hoje ele se torna um imperativo.

Obrigado a todos que enviaram seus sentimentos para mim e toda a minha familia.

Apartir de hoje o blog será atualizado com frequencia diária, exceto aos domingos.

Rodrigo Alves Coelho.

7 de abr de 2009

O Bem.

"A maior falha do bem é ser tímido, ele jamais irá orgulhar se de algo que tenha feito e considerará sempre suas decisões como más escolhas se elas indicarem entrar em conflito."

Robson Almagro Coelho, meu pai.

Hoje não é um dia como outro qualquer para mim.
Tomei uma decisão baseada nesta frase de meu pai, durante muito tempo ponderei em tomar essa atitude devido as sérias consequências que poderiam ocorrer no futoro... talvez alguém utilize meus ideais para o mal ou em benefício próprio, talvez eu começe um movimento que mude as mentes e os corações de muitas pessoas... sempre talvez...

Sempre temi dar um passo errado e que tal passo fosse o início de uma marcha para o abismo.
Hoje entendi, não há outro abismo se não aquele que nos afasta de nosso destino.
Não devemos temer o Abismo, ele virá, ele sempre vem, o que determina o impacto dele sobre nós é a forma como nos preparamos para nossas vidas.
Costumo dizer aos meus amigos que não fui educado pelos meus pais e sim forjado para fazer o bem, não importa a que custo.
O que seria esse Bem?
Foi difícil chegar a uma síntese do que seria o Bem, não há uma palavra ou forma que o represente.
Notei inúmeras ações que poderíamos usar como parâmetro para o Bem, mas nenhuma que fosse o caminho para o bem, logo percebi que o Bem é o conjunto, são a soma de nossas decisões e que mesmo algo considerado errado, como lutar em uma guerra, pode ser um reflexo do Bem.
O Bem é tímido! Sim, eu concordo com meu pai, ele é tímido.
Não vemos o bem nos telejornais, noticiários ou sendo comentado na rua. A tragédia ja ocupou esses lugares.
Não vemos o Bem a todo momento, ele se esconde sob um manto de humildade ou da vergonha, pois o Bem jamais se auto denominaria o Bem.
E essas atitudes estão erradas, o Bem precisa aparecer...nós precisamos dele.
Façamos com que ele apareça, divulguem o bem, sejam o Bem.
Não temam os olhores estranhos dos outros ao ajudar alguém a descer do ônibus, ou as caretas de muitos ao ajudar uma criança de rua, sei que sempre haverá temor em nosso corações devido a violência mas use mesmo assim o coração e depois aplique a razão a ele.
Façamos o Bem surgir como a aurora de um novo tempo, não valorizem tragédias ou coisas ruins, elas existem, sabemos disso, e damos mais importância a elas do que as alegrias cotidianas.
Convide o bem para a sua casa, antes de entrar em conflito com alguém de dentro de sua casa escute, por mais que ela esteja errado escute, e no lugar de um grito ou um gesto raivoso de um abraço e um sorriso e diga " me desculpe", depois converse.
Somos o Bem, costumamos a pensar que a humanidade foi tomada pelo mal mas isso não é verdade, ela pertence ao bem, do contrário a revolta por questões sociais não lhe tomariam tempo, nem você repararia no que acontece de ruim em muitos lugares, tudo isso lhe seria normal, nunca deixe isso acontecer.

Seja o Bem...
Escute o Bem...
Divulgue o Bem...
Abrace o Bem...

Somos aquilo que somos, imagem e semelhança de Deus, isso nos foi ensinado em muitos momentos das nossas vidas, e se ele nos fez a sua imagem e semelhança é porque ele esperava que fossemos parte dele.
E ele é o Bem.

30 de jan de 2009

O pilar da honra...

"Honra não está em morrer por um ideal, mas sim viver por ele, respeitando-o e sendo dele um espelho para os outros".

Honra, meus nobres amigos, não pode ser comprada, apenas ser cultivada e este cultivo se faz pelos nossos atos diários e por toda a nossa vida.
A reputação de sua honra sempre lhe precederá, podendo ou não lhe tornar bem quisto aos que estão ao seu redor.
Uma pessoa de honra inquestionável terá sempre sua palavra levada em consideração.

Transforma para ti a honra em um pilar, ele deve sustentar sua vida, regendo a como uma viga mestra rege construções.
Nossas vidas são compostas de muitos pilares, toma para ti o pilar da honra como algo de muita importância, ele lhe protegerá de calunias, intrigas e lhe trará aliados sinceros e opositores justos. Não há como evitar oposição a suas idéias, sempre lidará com isso, por isso o pilar da honra se faz necessário na medida que ele afasta opositores nefastos e inspira os opositores justos.

Fique atento para a "falsa honra" aquela que é apenas um disfarce do orgulho, ciúmes e injustiça. Ela sempre estará disposta a lhe acompanhar, não permita isso, afaste a sempre, pois ela não lhe trará bons frutos.

Sua honra sempre lhe servirá bem quando usada de forma sábia, será um escudo contra os que lhes forem injustos, será também sua fortaleza em tempos difíceis.
Honre sempre aqueles que lhe acompanham, e quando estes lhe faltarem com ela, não os critique, pois já estarão em débito muito grande com suas próprias reputações.

Busque sempre cultivar a honra em outros, muitos são os que não sabem o significado dela e utilizam se da "falsa honra" como parâmetro para suas vidas, porém não os encare como errados, equivocados ou pouco esclarecidos, tal fato pode ter origem em seu meio e sociedade.
Cultive em seus corações a honra plena, a honra que leva a justiça e a igualdade, que leva a sabedoria nos atos. Use do bom conselho, escute os mais e fale com clareza.

Vigie sua própria honra e analise suas escolhas, elas não estão livres de atos falhos e influências externas. Somente com a vigília de sua honra você estará preparado para enfrentar esses desafios.

A honra é um tesouro que não se mede, que não se passa. É um tesouro que prospera com o tempo se bem cultivado. Servirá de guia para suas futuras gerações. Não encare falhas de seu passado como motivos para não ter honra, ela começa hoje, no momento em que você decide cultiva lá, e lhes garanto que reparar seus erros passados é um bom início.

26 de jan de 2009

A tristeza mais profunda...

"Mostre me um homem que jamais pensou em desistir e lhe apontarei um tolo"

Hoje é um dia difícil de escrever, nunca é fácil reconhecer suas próprias falhas, e mais difícil é reconhecer que sua falha foi permitir ser magoado.
Relutei muito em escrever sobre a tristeza, em muitos aspectos ela pode ser encarada como uma fraqueza, eu assim o faço sempre, e estou errado quanto a isso também.
Não por crer que sentir se triste é sentir se fraco, mas sim por expor algo assim.
Eu decidi ser transparente ao máximo e se vejo que este fato me perturba é bem provável que o mesmo aconteça com outros.

Da tristeza mais profunda eu tenho a lhes dizer, não a temam nem a desejem, não evite os olhares de outrem para que não vejam suas lágrimas, não fuja a teus compromissos por mais doloroso que isso possa ser.
Mantenham suas mentes no amanhã, ele sempre vem com o romper da aurora.
Todo amanhã é um novo recomeço, o sol morre a noite, mas ressurge na manhã seguinte, permita-o aquecer seu coração e afastar de ti toda a tristeza que ainda lhe resta.


A nos jediístas eu não tenho muito a dizer, apenas que usem a sabedoria e a razão. Talvez seja a tristeza um grande inimigo ou um grande aliado, basta analisar o que de fato acontecesse.
Ela pode levar a sua desistência, como ocorreu comigo, ou a sua reestruturação.
Pense, sinta, observe... Faça uma auto-analise, hoje ela pode dominar seus pensamentos, mas amanhã você pode sair renovado em busca de seu caminho.

Por horas meditei, dois dias ao todo, pensando em tudo que havia ocorrido e nenhum fato era conclusivo, pensei em desistir, ignorar minhas tarefas e meus deveres.
Lembrei de meus amigos, lembrei de todos e finalmente lembrei quem eu era.
Se a tristeza se apossar de você meu nobre irmão, não esqueça de quem tu és, de toda a sua força, de todos aqueles que te admiram, de todos aqueles que lhe aguardam para escutar lhes.
Tenha fé no dia de amanhã, ele sempre vem.

25 de jan de 2009

Sede paciente...

"Paciência... paciência... paciência...”.

Não há virtude mais básica para um jediísta do que a paciência.

Ela é à base de qualquer raciocínio lógico, saber escolher o melhor momento para suas ações deriva de ser paciente ao observar o que passa ao seu redor.
Ela é um recurso estratégico para quem a utiliza, e saber utilizá-la nos piores momentos é admirável. Não há um bom estrategista que não a glorifique, não há um bom líder que não há tenha, não há um bom aluno que não necessite de cultivá-la.
Como eternos alunos do tempo se faz necessário cultivá-la de forma intermitente. Muitos serão os momentos em quem ela será posta a prova, muitas serão as vezes que tomado por impulso ou por uma expectativa errônea ela lhe mostrará o caminho para a decisão mais sábia.

Procure estar atento a tudo que lhe cerca, principalmente as pessoas e suas decisões, observe quais decisões que motivadas pelo impulso foram bem sucedidas, meça-as com as suas próprias decisões a respeito do assunto.
Treinar sua paciência é um exercício diário, talvez ininterrupto e cíclico, mas não deixe de treiná-la, ela lhe dará bons frutos.

Por vezes falhas seguidas levam a perda de paciência, é neste momento que devemos ficar alerta, algumas falhas não podem ser reparadas, não deixe de agir de forma paciente quando ela mais lhe faltar.

24 de jan de 2009

Da paciência e seus frutos...

"A paciência é a chave da alegria; a precipitação, a do arrependimento."

Cultivar a paciência é fundamental para trilhar qualquer caminho.
Existe uma definição muito boa sobre ela na wikipedia, que é:

"Paciência é uma virtude de manter um controle emocional equilibrado, sem perder a calma, ao longo do tempo. Consiste basicamente de tolerância a erros ou fatos indesejados. É a capacidade de suportar incômodos e dificuldades de toda ordem, de qualquer hora ou em qualquer lugar. É a capacidade de persistir em uma atividade difícil, tendo ação tranqüila e acreditando que você irá conseguir o que quer, de ser perseverante, de esperar o momento certo para certas atitudes, de aguardar em paz a compreensão que ainda não se tenha obtido , capacidade de ouvir alguém, com calma, com atenção, sem ter pressa, capacidade de se libertar da ansiedade. A tolerância e a paciência são fontes de apoio seguro nos quais podemos confiar. Ser paciente é ser educado, ser humanizado e saber agir com calma e com tolerância. A paciência também é uma caridade quando praticada nos relacionamentos interpessoais."

Talvez seja essa a síntese mais completa sobre a virtude da paciência, principalmente quando aborda as características relacionadas a tolerância a falhas e a observação de características que nomeamos "educação" e "humanizado".

A pratica da paciência leva a ausência da exitação, existem momentos em que somos forçados a exitar seja por questões de sobrevivência ou mudanças de rumo e é a paciência nosso melhor guia.
Ela é nossa maior disciplina, a base de qualquer estudante que deseja entender em profundidade o que observa.

Cultive a paciência em seu coração e entenderá que cada passo é uma rotina a ser seguida para alcançar o que desejas, que cada movimento deve estar livre de exitação, cada prece deve ser orada sem pressa e cada meditação deve ser realizada sem preocupações.

Forje sua paciência um pouco dia a dia, faça deste um hábito cotidiano.
Lembre se que uma árvore só dá frutos quando está desenvolvida e seus frutos só aparecem nas épocas certas para aparecerem.

23 de jan de 2009

Da busca pessoal...

"Por muitos momentos a busca pessoal é solitária. Saiba distinguir a solidão opcional do exílio imposto por suas ações”.

A busca pela elucidação é algo constante e perene.
Para um Jediista, a busca não necessariamente deve ser solitária, em muitos momentos a sabedoria de outros se faz necessária.
Em um ato natural buscamos nos isolar, principalmente frente ao atual momento caótico de nossa sociedade, não encare esse isolamento como solução, e sim como ferramenta.
Ele se faz necessário à medida que não conseguimos concentração para nortear nossos passos, mas isolar se é também abdicar de seu papel fundamental como pessoa que é auxiliar aqueles que necessitam.
A busca por suas metas e por esclarecimento deve ser acompanhada sempre de perto pelo código Jedi, e não só por ele, crie seu próprio código de conduta baseado naquilo que você entende por verdade e necessidade.
Citando um provérbio indígena “Não encontrarás a verdade que necessita sendo proferida pela boca de nenhum homem, ela anda junto a ti, abita seu seio e dorme tranqüila e plácida dentro de você. Olhe ao seu redor, busque em si e no mundo a verdade que precisa para caminhar confiante de que está em seu caminho".
Portanto não creio que nenhum código se aplique de forma única a todas as pessoas e realidades.
Use a síntese do código jedi para nortear seu código, utilize se de outras influencias que julgar importantes.
Bushido, código canônico, código de cavalaria, juramento Arthuriano... Existem muitos códigos que podem lhe servir de base para o seu código pessoal.
Apenas lembre se de se comprometer com ele, não busque algo que seja impossível de ser mantido, busque apenas aquilo que possa lhe servir de um princípio de conduta.
Atualize o sempre que achar que algo precisa ser melhorado, busque por essa melhoria e escute outras pessoas.
Um bom ouvinte aprende rápido que a sabedoria deve acompanhar suas palavras sempre para evitar julgamentos errôneos a seu respeito.

Sua busca sempre irá se renovar, não hesite em recomeçar sua busca, ela é a base de sua evolução.

8 de jan de 2009

Inicio.



Alguns anos atrás observei uma noticia na net dizendo que no Reino Unido cerca de 390.000 declaravam se Jediístas, quando a pergunta era referente a qual religião eram adeptos, em um senso. Fazendo assim do Jediísmo a quarta maior "religião" do Reino Unido.

Este fato mostrou se real, porém fora orquestrado por fãs de Guerra nas Estrelas.

Comecei aos poucos a ler sobre tal assunto e vi que na verdade o Jediísmo que eles pregavam eram um conjunto de meias verdades baseadas na saga de Star War.

Minha iniciativa surgiu como uma brincadeira a fim de provar pra mim mesmo que a sandice que aquelas pessoas proferiam eram de fato apenas sandice.

Como fã de Star War via no ideal Jedi uma bela metáfora que unia, em sua mítica, características de grandes ordens medievais presentes na historia do ocidente como a "Ordem dos Pobres Cavaleiros de Jesus Cristo e do Templo de Salomão", os Templários, bem como as mesmas características presentes no Bushido.

Por meses pesquisei sobre a obra de fantasia espacial.
Busquei por trás da fábula algo que explicasse, além é claro das características heróicas, o fascínio exercido por esses personagens. E encontrei.

Não há segredo por trás da estória aplicada a estes personagens, eles são um agregado de virtudes e falhas presentes em todos os heróis que por acaso surgiram na história da Terra.

Analisando os livros que compõe a série, e não são poucos, os filmes, revistas em quadrinhos, e até o argumento usado para compor cada Jedi percebi que os autores, não foi apenas o Sr.Lucas que criou os argumentos dos personagens Jedis, possuíam embasamento teológico, filosófico e histórico.

Por muito tempo fiquei a pensar em como viveria um homem que baseava sua vida nos princípios da ordem Jedi que são:

Não há emoção, há paz.
Não há ignorância, há conhecimento.
Não há paixão, há serenidade.
Não há caos, há harmonia.
Não há morte, há a Força.

Uma simples analise deste pequeno e sintético código pode indicar um norte para este caminho.

"Não há emoção, há paz”.- Basear seu julgamento em emoções só distância o de uma resolução justa, cultive a paz em sua mente e seu discernimento da verdade e justiça será seu guia para suas decisões.

"Não há ignorância, há conhecimento". - Para alguns a ignorância é pregada como uma benção, não creia nisto. Ignorar algo significa abrir mão de sua escolha, é dever estar ciente dos fatos para lhes aplicar um julgamento correto, a busca pelo conhecimento liberta o de quaisquer manipulações.
O conhecimento é não só seu aliado como sua ferramenta para a liberdade.

"Não há paixão, há serenidade". - Evitar agir motivado pela paixão, pois a mesma nos conduz a um caminho sem preparação, movidos pela mesma somos compelidos a tomar atitudes sem pensar. Mantenha sua mente serena e livre de preconceitos ou desejos, não é errado agir com paixão e sim imprudente.

"Não há caos, há harmonia". - Diariamente somos envoltos em um caos intermitente e perene, fruto de nosso mundo muitas vezes manipulado apenas para atender realidades de consumo e pseudo-aceitação. Deixar se envolver por esse caos é o princípio da perdição, para evitar isso mantenha sua mente e seu corpo em harmonia, lembre se que muitos procuram em seus olhos a harmonia que eles mesmos não possuem. É extremamente difícil manter se harmonizado em meio ao caos, por isso mantenha se atento ao seu próprio caos, ninguém está livre disso.

"Não há morte, há a Força”.- Como ocidentais somos ensinados a temer a morte, ela representa o fim, porém isso é uma meia verdade, não há o que temer na morte ela é parte da vida, é o fim de um ciclo, destino de todos nós. Esteja ciente que a morte significa retornar ao criador, a Deus, a Força. Tudo faz parte deste ciclo, morrer não deve ser um temor e tão pouco um anseio, apenas uma certeza. Esteja certo que voltará a Força e esteja disposto a viver em plenitude para justificar a honra de viver.

Obviamente minha interpretação do código não é única e tão pouco pétrea.
Creio que esta é a síntese mais próxima da realidade que eu busco uma vida, plena, caridosa e em serviço de todos os seres.

Eu sinceramente creio nisso, e sei que algumas pessoas vão me criticar por adotar esta filosofia, "algo vindo de um mundo de fantasia extrema não pode gerar um pensamento que possa ser aplicado à realidade", isso já me foi dito antes, mas eu discordo.

Discordando de como o clero católico vivia, Bernardo de Clairvaux fundou Cluny.
Claro que o pensamento medieval dele era imbuído de muitas falhas, principalmente em relação ao humanismo, mas era algo inerente a época de sua passagem pela Terra.

Eu discordo da forma como muitos pensam, não posso fundar um mosteiro, mas posso expor meu pensamento aqui, e assim o faço.
Pouco a pouco irei alimentar está pagina com alguns textos em formato de pensamentos livres, apenas como ferramenta de diálogo para futuros leitores e a fim de testar minhas próprias convicções para amadurecer meu pensamento.

Obrigado antes de tudo a aqueles que visitarem e dialogarem comigo.