26 de jan de 2009

A tristeza mais profunda...

"Mostre me um homem que jamais pensou em desistir e lhe apontarei um tolo"

Hoje é um dia difícil de escrever, nunca é fácil reconhecer suas próprias falhas, e mais difícil é reconhecer que sua falha foi permitir ser magoado.
Relutei muito em escrever sobre a tristeza, em muitos aspectos ela pode ser encarada como uma fraqueza, eu assim o faço sempre, e estou errado quanto a isso também.
Não por crer que sentir se triste é sentir se fraco, mas sim por expor algo assim.
Eu decidi ser transparente ao máximo e se vejo que este fato me perturba é bem provável que o mesmo aconteça com outros.

Da tristeza mais profunda eu tenho a lhes dizer, não a temam nem a desejem, não evite os olhares de outrem para que não vejam suas lágrimas, não fuja a teus compromissos por mais doloroso que isso possa ser.
Mantenham suas mentes no amanhã, ele sempre vem com o romper da aurora.
Todo amanhã é um novo recomeço, o sol morre a noite, mas ressurge na manhã seguinte, permita-o aquecer seu coração e afastar de ti toda a tristeza que ainda lhe resta.


A nos jediístas eu não tenho muito a dizer, apenas que usem a sabedoria e a razão. Talvez seja a tristeza um grande inimigo ou um grande aliado, basta analisar o que de fato acontecesse.
Ela pode levar a sua desistência, como ocorreu comigo, ou a sua reestruturação.
Pense, sinta, observe... Faça uma auto-analise, hoje ela pode dominar seus pensamentos, mas amanhã você pode sair renovado em busca de seu caminho.

Por horas meditei, dois dias ao todo, pensando em tudo que havia ocorrido e nenhum fato era conclusivo, pensei em desistir, ignorar minhas tarefas e meus deveres.
Lembrei de meus amigos, lembrei de todos e finalmente lembrei quem eu era.
Se a tristeza se apossar de você meu nobre irmão, não esqueça de quem tu és, de toda a sua força, de todos aqueles que te admiram, de todos aqueles que lhe aguardam para escutar lhes.
Tenha fé no dia de amanhã, ele sempre vem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário